Alunos da Escola Ginestal Machado exigem remoção de amianto

(Publicado em: 17 Abril, 2019)

O Grupo Parlamentar do CDS-PP e os alunos da Escola Ginestal Machado, em Santarém, exigem a remoção do amianto deste estabelecimento escolar.

A deputada do CDS-PP, Patrícia Fonseca, enviou uma pergunta ao Ministério da Educação, questionando se o Governo vai trabalhar no sentido de remover todo o material com amianto existente na Escola Secundária Ginestal Machado, disponibilizando as verbas necessárias à obra, e se sim, quando.

A existência desta matéria, potencialmente cancerígena e já proibida dentro de recintos escolares, já levou os alunos da Escola Secundária Ginestal Machado a promover ações de sensibilização para a retirada de todo o material do edifício escolar.

“Queremos a mudança… Mas agora!” é o nome do vídeo produzido pelos alunos para chamar a atenção da comunidade educativa para os perigos da exposição ao amianto.

Segundo a Direção-Geral de Saúde, o “perigo do amianto decorre sobretudo da inalação das fibras libertadas para o ar. As diferentes variedades de amianto são agentes cancerígenos, devendo a exposição a qualquer tipo de fibra de amianto ser reduzida ao mínimo. As doenças associadas ao amianto são, em regra, resultantes da exposição profissional, em que houve inalação das fibras respiráveis. Estas fibras microscópicas podem depositar-se nos pulmões e aí permanecer por muitos anos, podendo vir a provocar doenças, vários anos ou décadas mais tarde”.

Veja o vídeo aqui: