Câmara fecha piscinas devido à deteção de Legionella

(Last Updated On: 12 Outubro, 2018)

O Município de Azambuja tomou a decisão de encerrar temporariamente ao público o Complexo de Piscinas do concelho na sequência da deteção de Legionella.

Os testes realizados apresentaram a existência da bactéria em alguns dos chuveiros dos balneários.

Segundo o município “a situação não é para alarme”, sendo que “as cabeças de chuveiro em que foi detetada a Legionella são as dos balneários com menor utilização” e “os valores são pouco expressivos”.

Ainda assim, “o município assume a decisão de encerramento do Complexo de Piscinas devido à necessidade de proceder a um tratamento químico e térmico que não permite que o equipamento esteja aberto ao público”.

De acordo com a nota da autarquia, “a Legionella é um microrganismo presente por natureza em todo o meio aquático e requer cuidado especial. O município nunca ignorou esta questão e recorda que possui  um manual de procedimentos, de acordo com as recomendações do Serviço Nacional de Saúde, manual esse que é integralmente cumprido e têm sido seguidas as indicações”.

A autarquia recomenda aos utilizadores das piscinas que tenham frequentado as instalações nos últimos 15 dias que permaneçam atentos a eventuais sintomas semelhantes aos da gripe, como dores de cabeça, febre, tosse seca, falta de ar, arrepios ou diarreia. Sendo que, em caso de existência de sintomas, aconselha os utentes a recorrer aos serviços de saúde.

A Câmara de Azambuja adiantou ainda que vai ser feita uma desinfeção preventiva e respetiva monitorização às instalações do pavilhão e estádio municipais, bem como nas escolas com balneários e torres de arrefecimento de sistemas de ar condicionado.