Cartaxo está mais perto de criar uma Associação de Comerciantes própria

(Publicado em: 21 Novembro, 2018)

Ainda não foi desta, devido à falta de unanimidade, mas o Município do Cartaxo está mais perto de criar uma Associação de Comerciantes própria.

Decorreu ontem, terça-feira, 20 de novembro, uma reunião entre o Presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, e os comerciantes do concelho do Cartaxo, em que foi discutida a criação de uma Associação de Comerciantes do concelho, autónoma da Associação de Comerciantes de Santarém.

Para os lojistas do concelho do Cartaxo “há falta de união entre os comerciantes”, sendo que o Presidente da autarquia acredita que “uma Associação de Comerciantes poderia ajudar para trabalharem todos em conjunto”.

“Pessoalmente sou defensor de uma Associação de Comerciantes no concelho do Cartaxo, em vez de uma delegação de Santarém. Precisamos de uma Associação que tenha a capacidade de agregar os comerciantes e os prestadores de serviços de todas as nossas freguesias, que seja autónoma de Santarém e que cuide dos interesses dos comerciantes do concelho do Cartaxo e é nesse sentido que vamos continuar a trabalhar”, declarou o Presidente.

Em declarações à Tejo Rádio Jornal, Pedro Ribeiro mostrou-se satisfeito com a reunião desta terça-feira.

“Tomo boa nota dos resultados desta reunião. Foi uma reunião muito construtiva e muito participativa. Vi em cada comerciante a vontade de colaborar para que o Cartaxo possa dar um novo impulso ao comércio”, disse.

“Foi mais um passo. Ainda não foi desta que se vai concretizar a Associação de Comerciantes do Cartaxo, mas diria que estamos em fase de crescimento e há que continuar a batalhar por aquilo que são as nossas convicções”, afirmou o Presidente da Câmara.

Para o Presidente “só juntos é que podemos melhorar as iniciativas comerciais do concelho”.

Nesta mesma reunião ainda foi sugerida a criação de um cartão que ofereça descontos, como forma de dinamizar o comércio local, mas para o Presidente da Câmara do Cartaxo deve ser dado “um passo de cada vez”, ficando a garantia de que vão ser marcadas mais reuniões com os comerciantes.