Infiltrações nas salas das Escolas de Pontével preocupam CDU

(Publicado em: 23 Novembro, 2018)

Foi denunciada pela CDU (Coligação Democrática Unitária), na última reunião do executivo da Câmara Municipal do Cartaxo, que decorreu no passado dia 19 de novembro, o estado em que se encontram as salas de aula no Agrupamento de Escolas de Pontével.

Segundo a CDU “há infiltrações de água em diversas salas de aula”, situação que levou a que “as aulas fossem suspensas na passada segunda-feira, 12 de novembro, e originou a preocupação de professores e pessoal auxiliar em relação à sua segurança e dos alunos”.

A CDU aponta o dedo à Câmara Municipal do Cartaxo, afirmando que “esta escola, com mais de 20 anos, nunca foi alvo de obras de manutenção, apesar do Município, desde que assumiu essa responsabilidade, estar a receber uma verba financeira para o efeito, por parte da tutela”.

O excesso de cloro na água canalizada para consumo público foi outro dos problemas levantados pelo partido.

“O excesso de cloro, segundo os valores da Organização Mundial de Saúde, em alguns pontos de abastecimento de água canalizada para consumo público continua a manter-se. O problema já tinha sido colocado na reunião realizada em Valada, no passado dia 17 de setembro, mas até ao momento, não houve nenhuma informação adicional sobre o assunto por parte do executivo camarário”, declarou a CDU.

O partido defende que a zona de negócios do Casal Branco é “um projeto fundamental para o desenvolvimento do concelho”, mas “durante o ano de 2018 não houve qualquer investimento e, em 2019, essa verba atinge o irrisório valor de 10 euros, sendo que, enquanto isso, no Valley Park, projeto tutelado por privados em mais de 75%, o Município prevê gastar, nos próximos 4 anos, cerca de 1.5 milhões de euros”.

A CDU destacou também o facto de “o orçamento para 2019 não prever a compra de um autocarro de passageiros para servir a população”, o que faz do Município do Cartaxo “a única Câmara do distrito ou do País que não possui um transporte deste tipo para servir os seus munícipes”.

A Coligação Democrática Unitária criticou ainda a gestão da autarquia, que “pretende receber mais cerca de 800 mil euros em impostos, em comparação com o ano passado, o que corresponde a um aumento de cerca de 15% e, sendo que a inflação prevista em Portugal para 2019 é de cerca de 1,6%, o aumento que o Município pretende cobrar será 10 vezes superior”.

Para o partido “a dificuldade dos cartaxeiros em pagar os tributos é um sinal claro dos efeitos do brutal aumento de impostos que o Município está a aplicar, pelo que, consequentemente, esta receita dificilmente será arrecadada”.

A estrutura tem ainda “dúvidas” de que “o pagamento dos 700 mil euros de rendas em atraso por parte da Cartágua, entre 2014 e 2018,venha a concretizar-se”.