Luto pela morte de Sebastião Mateus Arenque

(Publicado em: 3 Junho, 2019)

O poeta natural de Azambuja, Sebastião Mateus Arenque, faleceu no passado sábado, dia 1 de junho.

O “Mestre Sebastião”, como era carinhosamente reconhecido e tratado, faleceu aos 96 anos.

A autarquia de Azambuja emitiu um voto de pesar pelo falecimento do autor, afirmando que “o Concelho de Azambuja e o Ribatejo acabam, assim, de perder uma grande figura do seu património humano e cultural”.

Sebatião Mateus Arenque lançou-se na escrita com os “Subsídios para o Cancioneiro Popular de Azambuja”, em 1980, seguindo-se mais de uma dezena e meia de trabalhos publicados, registando muitas memórias do passado e divulgando hábitos e tradições da identidade do povo ribatejano.

Sebastião Arenque dedicou vários anos da sua vida à etnografia e ao folclore, em particular, ao Rancho Folclórico “Ceifeiras e Campinos” de Azambuja e foi ainda pela mão do “Mestre” Sebastião que resultou a fundação do Grupo Tradicional “Os Casaleiros” de Casais dos Britos.

O empenhamento e qualidade reconhecida do seu trabalho ultrapassaram, inclusive, as fronteiras do Concelho de Azambuja e tornaram Sebastião Mateus Arenque num dos nomes mais respeitados pelas entidades ligadas ao folclore.

Aos 89 anos, o dinamismo que continuava a revelar, levou a Associação Portuguesa de Psicogerontologia a considerá-lo um exemplo nacional de envelhecimento ativo.

Como “reconhecimento do seu mérito humano e cultural”, o Município de Azambuja declarou luto municipal nos dias 1 e 2 de junho, assinalado com o hastear da bandeira do Município a meia haste no edifício dos Paços do Concelho.

As cerimónias fúnebres de Sebastião Mateus Arenque decorreram durante a tarde deste domingo, na Igreja de São Sebastião, em Azambuja.