Nova empresa alimentar instala-se no Cartaxo

(Publicado em: 23 Janeiro, 2019)

A empresa Rara, Lda. está prestes a instalar-se na cidade do Cartaxo.

A empresa de fabricação de massas alimentícias frescas prevê iniciar a sua atividade no próximo mês de março.

A empresa já investiu mais de 280 mil euros, de um total previsto de 350 mil euros, e quer ter nos fornecedores locais os seus “principais parceiros de produção”.

A Rara criará cinco postos de trabalho diretos até final de 2019 e, nos próximos três a quatro anos, prevê aumentar para 10 o número de trabalhadores.

A empresa está a ser desenvolvida por Alexandre Ramos, jovem que regressou ao Cartaxo – cidade onde residiu desde os 13 anos e até ingressar no ensino superior –, ao lado de Carola Ragusa.

Uma das principais razões que levaram os sócios a instalar a sede da empresa na capital do vinho foi “o facto de o concelho estar integrado na Região Alentejo, para efeitos de fundos comunitários, o que nos permitiu candidatar o projeto ao Portugal 2020, assegurando financiamento essencial à concretização da empresa”, a par da “possibilidade de nos instalarmos num espaço de que já éramos proprietários, reabilitando-o e dando-lhe uma vida nova”.

A centralidade do Cartaxo em relação a todo o território nacional, as vias de acesso para transporte rodoviário e ferroviário, a par da “proximidade a Lisboa, que enquanto mercado de consumo e enquanto plataforma de internacionalização é essencial para o desenvolvimento e crescimento da empresa”, foram outras das razões que levaram Alexandre Ramos e Carola Ragusa a escolher o Cartaxo para a instalação da Rara.

O Presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, visitou as futuras instalações da empresa do ramo alimentar na passada sexta-feira, 18 de janeiro.

Para o Presidente, este projeto empresarial, que “alia a criação de postos de trabalho diretos e indiretos no concelho e a reabilitação de espaço urbano”, ganha especial importância “por ser desenvolvido por dois jovens, que residiram no concelho do Cartaxo, saíram para estudar e ganhar experiência profissional e agora regressam para instalar um projeto empresarial que envolve o fabrico de produtos de elevado valor acrescentado”.