PSD quer que passe social da grande Lisboa chegue a concelhos do distrito de Santarém

(Last Updated On: 8 Outubro, 2018)

A Distrital do PSD de Santarém quer alargar a coroa do passe social da Área Metropolitana de Lisboa (AML), que termina em Azambuja, até ao Entroncamento.

Esta proposta do PSD pretende acabar com o que diz ser “uma discriminação”. Para o partido não se justifica que atualmente existam utilizadores a pagar o triplo do preço por um passe em comparação com habitantes de concelhos que se situam apenas a 10 km de distância.

Os sociais-democratas dão o exemplo do concelho de Azambuja, em que os habitantes pagam 55 euros de passe, enquanto que no Cartaxo, 12 quilómetros ao lado, já se paga 134 euros e em Santarém o preço sobe para 161 euros, sem esquecer que estes utentes têm ainda de adquirir um segundo passe, no valor de 40 euros, para circularem dentro da cidade de Lisboa.

Para o partido “quem vive em Santarém e utiliza o comboio para chegar à capital, demora provavelmente o mesmo tempo que quem vive em Cascais ou em Sintra, muito embora gaste mais 300% pela compra do passe social”.

O PSD pretende levar a proposta de alargamento do passe social da AML à Assembleia da República e desafia o governo a incluir esta solução na proposta de Orçamento de Estado, que está a ser negociada com os seus parceiros de coligação e que será conhecida na próxima semana.