Salvaterra aprova orçamento de 12,47 milhões de euros para 2019

(Last Updated On: 6 Novembro, 2018)

A autarquia de Salvaterra de Magos aprovou o Orçamento, Grandes Opções do Plano e Plano Plurianual de Investimentos para o ano 2019, no valor de 12,47 milhões de euros.

A proposta foi aprovada por maioria, em reunião de Câmara, com quatro votos a favor do PS e um voto contra do BE, sendo que vai agora ser submetida à Assembleia Municipal.

O orçamento para 2019 “mantém o esforço da autarquia de uma baixa taxação ao nível dos impostos municipais”, com um IMI de 0,35, abaixo do limite legal.

A derrama fixa-se numa taxa de 0 para as micro e pequenas empresas e em 1% para as empresas com volume de negócios superior a 150 mil euros, correspondendo a uma redução de 33% em relação ao limite legal.

A autarquia pretende avançar com a empreitada de reabilitação do Dique do Escaroupim, a pavimentação e repavimentação de alguns arruamentos, a reabilitação das antigas escolas do Cocharro, em Glória do Ribatejo e da Rua Armindo Jesus, em Muge, ambas para entregar a associações locais, e ainda a antiga escola de Santa Maria, em Foros de Salvaterra, com vista à criação de um centro incubador de empresas e com a elaboração do projeto técnico da rede pluvial da zona de expansão da vila de Salvaterra de Magos. Além disso, será também concluída a empreitada de requalificação do Espaço Jackson, em Glória do Ribatejo.

O Presidente da Câmara salvaterrense, Hélder Manuel Esménio, salientou que está ainda em curso a preparação de candidaturas a fundos comunitários para a requalificação urbanística da aldeia do Escaroupim, a reabilitação da Escola Primária “O Século”, em Salvaterra de Magos, e a criação de vias pedonais na EN114-3, na Várzea Fresca.

É ainda intenção da autarquia desenvolver projetos com vista a apresentar outras candidaturas a fundos europeus, designadamente para a requalificação da escola EB1 e do Jardim de Infância em Glória do Ribatejo, a construção de vias pedonais na EN367 entre a Rua Narciso Santos e a Rua da Cerâmica em Marinhais e a melhoria da eficiência energética (tecnologia LED) ao nível da iluminação pública.

“Vamos continuar fiéis à ideia de que não é possível prometer tudo a todos e este orçamento mantém a preocupação da nossa gestão de, quando terminar, não gerar aumento da dívida municipal”, frisa Hélder Manuel Esménio.

“Vamos ainda, por opção política, manter a escolha que fizemos de ter equipas da Câmara Municipal em todas as freguesias, equipas que têm realizado trabalhos importantes de melhoria do dia-a-dia das pessoas, facilitando a sua mobilidade através da construção de pluviais, assentamento de lancis e execução de passeios e novos estacionamentos”, concluiu o Presidente.