Atualidade Sociedade Ana Mesquita Setembro 10, 2021 (Comments off) (365)

Morreu Jorge Sampaio

Jorge Sampaio, antigo Presidente da República, faleceu hoje, aos 81 anos, no Hospital de Santa Cruz onde estava internado, na sequência de dificuldades respiratórias.

Jorge Sampaio desempenhou, ao logo da sua vida, os mais altos cargos políticos no país.

Iniciou o seu percurso, ainda estudante, como um dos protagonistas, na Universidade de Lisboa, da crise académica do princípio dos anos 60.

Homem de esquerda e advogado de formação, defendeu casos célebres, como a defesa dos réus do assalto ao Quartel de Beja, o caso da `Capela do Rato’, em que foram presas dezenas de pessoas que protestaram contra a guerra colonial

Depois do 25 de Abril de 1974, militou em formações de esquerda, como o MES, só aderindo ao PS em 1978.

Mais tarde, foi secretário-geral do PS (1989-1992), presidente da Câmara Municipal de Lisboa (1990-1995) e Presidente da República (1996 e 2006).


Após a passagem pela Presidência da República, foi nomeado em 2006 pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas enviado especial para a Luta contra a Tuberculose e entre 2007 e 2013 foi alto representante da ONU para a Aliança das Civilizações.

Atualmente presidia à Plataforma Global para os Estudantes Sírios, fundada por si em 2013 com o objetivo de contribuir para dar resposta à emergência académica que o conflito na Síria criara, deixando milhares de jovens para trás sem acesso à educação.

A morte do ex-Presidente da República já levou a que o Bloco de Esquerda do Cartaxo suspendesse as suas ações de campanha até amanhã, sábado. Em comunicado, a concelhia do Cartaxo associa-se “ao luto do país pelo falecimento do ex-Presidente Jorge Sampaio, hoje”, endereçando “as suas condolências aos familiares, amigos e camaradas.
Endereça, localmente, também, as condolências aos militantes do Partido Socialista do Cartaxo e à sua direção concelhia”.

O comunicado termina salientando que “o país acaba de perder um importante exemplo de cidadania, de honestidade e de coerência”.

Também a concelhia socialista do Entroncamento fez chegar uma nota às redações dando conta da suspensão das suas ações de campanha durante o período de luto nacional, já que “este é um momento de profunda tristeza pela perda de um dos maiores representantes dos valores da democracia, da liberdade e da solidariedade. Homem de causas e de valores, Jorge Sampaio dedicou toda a sua vida ao bem comum, ao combate à ditadura, à defesa dos presos políticos, à consolidação democrática, ao serviço da causa pública enquanto deputado, autarca e Presidente da República, sempre alinhado com os princípios da dignidade, da tolerância e do humanismo”.

Também pode gostar