Opinião/2022 Joaquim Palmela Fevereiro 2, 2022 (Comments off) (493)

Opinião – Miguel Ribeiro – A Ascensão do CHEGA

Para quem viu as Sondagens e as Reportagens ao longo destas ultimas semanas, sobre os resultados eleitorais, vai se perguntar como é possível estarem tão errados… comentadores e jornalistas, meios de comunicação Locais e Nacionais…
Acredito pouco em coincidências, mas a verdade que há anos consecutivos em que ninguém “acerta” nas sondagens ou nas previsões pós-eleitorais… Será coincidência, ou Propositado?
Poucos dias antes das eleições o PSD estava à frente na maioria das sondagens, no resultado final o PS venceu com a maioria absoluta…
O CHEGA estava a descer cada vez mais nas intenções de voto, ultrapassado por vários partidos, no resultado final o CHEGA é a 3ª força politica destacada..

Como é possível estarem sempre errados e insistirem no erro?
O primeiro ponto que queria referir é a falta de contraditório, como é que se pode avaliar ou chegar a conclusões credíveis, sobre qualquer tema, se não existir contraditório?
Como podemos decidir, se não conhecermos todas as opções, que nos são apresentadas?
“Descartes propôs chegar à verdade através da dúvida sistemática e da decomposição do problema em pequenas partes, características que definiram a base da pesquisa científica.”
Nós decidimos e evoluímos, questionando. Quando não podemos questionar, estão a decidir por nós e não evoluímos.

O Partido CHEGA foi o partido mais “atacado” nestas eleições, na Campanha e após os resultados eleitorais, onde se destacou, claramente como a 3ª Força Política do País, com 385.559 votos.
Não teve direito ao contraditório nas análises dos comentadores de Televisão, das Rádios e dos Jornais, foi acusado, repudiado, gozado, injuriado, por quem agora “engole em seco” os resultados eleitorais.

Para dar um exemplo, chega a ser ridículo em locais como no nosso Concelho, termos alguém a fazer analise política do Cartaxo, num dos poucos jornais que existe, sendo um dirigente do Partido Livre, que tem 0 representação no Concelho, que teve 1% das votações nestas legislativas, ficando 0,18% imediatamente à frente do Partido R.I.R. Para rir apenas, de facto… Mas na ideia do órgão de comunicação social de cá, é que a opinião política deste, Não interveniente, na política do Cartaxo, é a que mais interessa aos Cartaxeiros…. Será que podemos questionar, o porquê?

Poderá ser esse um dos motivos, que leva as pessoas, a não se interessarem pela política?
Será esse o motivo, para termos os níveis de abstenção, que temos?
Se queremos saber o que se passa na politica Nacional ou Local, ouvimos ou lemos, quem possa falar dela e/ou sobre ela, quando queremos opiniões credíveis, procuramos os intervenientes na atividade politica, local ou nacional, mas se a opinião desses comentadores for sempre a mesma, ou se os intervenientes forem sempre os mesmos, o que acontece é que depois de os ouvirmos 3 ou 4 vezes, perdemos o interesse, a opinião deles não vai mudar e estão sempre a dizer a mesma coisa. Pois, se não existe, quem os questione, quem apresente ideias diferentes, não existe nada de novo… ou seja, não se evolui…

Com a vitoria do PS nestas últimas eleições por maioria absoluta, temo que estejamos a caminho da 4ª Banca Rota do Partido Socialista em Portugal. O CHEGA foi o Partido que mais cresceu nestas eleições, algo totalmente menosprezado por comentadores, jornalistas e outros partidos políticos. Anedótico mesmo, foi ver partidos como o BE e o PAN, com derrotas históricas, a perderem deputados, quase extintos do Parlamento, a falarem do CHEGA na noite das suas derrotas… Como se o seu discurso contra o CHEGA, tivesse sido algo benéfico para os mesmos, como se viu no desastre eleitoral que tiveram… Mas insistiram…. Apenas compreensível, quando depois vermos os líderes desses partidos, ao invés de assumirem se como responsáveis pelos resultados eleitorais obtidos, decidiram, manter se no poder…. Acredito que estão a seguir o caminho do ex-líder, do Partido agora quase extinto CDS… Nada de novo, quando a motivação não é causa, mas sim o ego.

A Ascensão do CHEGA vem porque o povo começou a questionar… questiona o sistema, questiona as diferenças, questiona a falta de contraditório… o povo questiona, porque está farto de ver sempre o mesmo, sempre os mesmos, sempre as mesmas opiniões, sempre as mesmas ideias, sem que ninguém traga nada de novo ou questione, porque não pode ser diferente…

André Ventura veio como uma lufada de ar fresco, na política nacional. Começou por colocar as questões que ninguém queria colocar, mas que muitos se questionavam sobre elas… Não tendo qualquer receio de o fazer… pois só atingimos realmente a liberdade e a democracia entre cidadãos quando o podemos fazer.

O Perigo para a Democracia não vem de quem questiona, mas sim de quem te impede de o fazer.

Opinião – Miguel Ribeiro