Saúde Ana Mesquita Janeiro 11, 2022 (Comments off) (122)

APDP reforça importância da vacinação de crianças e adultos com diabetes

A Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP) vem reforçar a importância da vacinação contra a covid-19 em todas as idades e apelar à inclusão nos grupos prioritários para o reforço da vacina das pessoas com diabetes e mais de 18 anos. A Associação reforça ainda a necessidade de simplificação de normas de saúde públicas, com a adoção de uma comunicação clara. O apelo surge numa altura em que o processo de vacinação de crianças entre os cinco e os onze anos está já a decorrer e o reforço da vacinação abrange os maiores de 50 anos.

Na nova fase de pandemia, com maior incidência da nova variante, Ómicron, responsável por quase 90 por cento dos casos de infeção em Portugal, a Associação reforça que a vacinação e a máscara são as melhores armas de proteção. Além destas, a compensação da diabetes e o tratamento das suas complicações são fundamentais.

Sobre a vacinação em idade pediátrica, José Manuel Boavida, presidente da APDP afirma que “ninguém duvida da importância da vacinação para as crianças com diabetes. Está em causa, além do risco acrescido, a convivência escolar, a aprendizagem e a integração social das crianças, principalmente das mais vulneráveis. Deixamos o apelo para que as crianças vacinadas não venham a necessitar de isolamento em caso de contactos de risco ou de infeção assintomática. Temos de acabar com o estigma e a culpa associados à infeção por SARS-CoV-2”.

A APDP recorda que as pessoas com diabetes constituem um grupo de alto risco para as formas mais graves de infeções, incluindo a covid-19, as suas sobreinfeções e os seus tratamentos.

“É para nós importante que seja reconhecido este risco acrescido associado à diabetes. Como tal, o reforço da vacinação nesta fase deve ser prioritário”, explica João Filipe Raposo, diretor clínico da APDP, acrescentando: “Do ponto de vista da diabetes, temos ainda de alargar a dose de reforço aos maiores de 18 anos com esta patologia”.

No passado dia 23 de dezembro, a DGS recomendou a administração da dose de reforço da vacina contra a covid-19 a todos os maiores de 18 anos. Em comunicado, essa recomendação inclui a definição de vacinação “urgente e prioritária” de pessoas com 40 ou mais anos, por faixas etárias decrescentes, e pessoas entre os 18 e os 39 anos com pelo menos uma das comorbilidades definidas na norma 002/2021 terão prioridade no processo.

“A simplificação da mensagem é a forma mais eficaz de a passar e um dos grandes objetivos da saúde pública é a eficácia”, alerta José Manuel Boavida, relembrando a necessidade de reforçar o mais rapidamente possível a vacinação de pessoas com mais de 18 anos e diabetes.