Tejo Rádio Jornal

Opinião/2022
Opinião/2022 A Redação Janeiro 3, 2023

Opinião – As estradas da vergonha  

Nenhuma região pode progredir quando tem as vias rodoviárias num estado calamitoso.  A EN 118 desde Alcochete a Abrantes, a EN3 desde Santarém ao Carregado, a EN 10 entre Vila Franca e Pegões, o IC2 entre Alenquer e Rio Maior são apenas alguns exemplos de vias estruturantes a precisarem de uma intervenção urgente e de variantes alternativas.  Os acidentes, alguns com perda de vidas, rebentamentos de pneus e danos nos veículos multiplicam-se. A infraestruturas de Portugal tem quase sempre uma justificação para declinar responsabilidades porque vivemos num país onde a culpa morre quase sempre solteira.  Não basta colocar tapetes novos

Continuar a ler
Opinião/2022 A Redação Dezembro 27, 2022

Opinião – As falhas graves da Justiça e o desvalor da vida   

Um recluso que saiu em precária para passar o Natal em família furou mais de 180 pneus em Ribeira de Frades e Taveiro, concelho de Coimbra. Alguns condutores tiveram os quatro pneus furados e não têm meios para os substituir.  A Justiça falhou porque certamente não avaliou bem as condições de reintegração do recluso, a sua personalidade e os estados de Alma. Diz quem o conhece, que este homem carrega ódio, vingança e maldade e colocá-lo em liberdade é um risco para a sociedade.  São frequentes as falhas da Justiça no acompanhamento das medidas de reabilitação e reintegração de reclusos

Continuar a ler
Opinião/2022 A Redação Dezembro 21, 2022

Opinião – O Patrão Zé e o Estado  

A maioria dos trabalhadores em funções públicas irá ter tolerância de ponto na sexta-feira dia 23, na segunda dia 26 de dezembro e na segunda-feira, 2 de janeiro de 2023.  O Manel, funcionário público chegou a casa e contou à família que o ´patrão` deu três dias em casa.   Lurdes, trabalha numa pastelaria e não vai ter tolerâncias de ponto, nem folgas, nem férias até ao final do ano. O patrão Zé Pasteleiro não tem mãos a medir nesta época e os seus empregados dão o litro para aproveitar o momento. Trabalham 12 horas por dia. No duro.  O pequeno

Continuar a ler