Cerci Flor da Vida em rutura financeira

A Instituição de Solidariedade Social de Azambuja, Cerci Flor da Vida, está em risco de insolvência.

A Instituição não tem conseguido honrar os compromissos financeiros com os funcionários e fornecedores.

A Organização já procurou a ajuda da autarquia de Azambuja, que está proibida, por lei, de atribuir qualquer subsídio destinado ao pagamento das despesas com o pessoal, dívidas a fornecedores ou liquidação de empréstimos.

O Município está a apelar aos contributos financeiros da população e das empresas, ao abrigo da lei do mecenato, sendo que a instituição já está a disponibilizar um espaço no interior das suas instalações para o registo dos nomes de todos os que pretendam apoiar a causa.

A autarquia de Azambuja explicou que “sendo uma instituição sem fins lucrativos, por um lado a geração de receitas próprias é muito limitada, e por outro a especificidade do público-alvo da sua atividade consome muitos recursos, até porque a situação socioeconómica de muitas das famílias apoiadas é, igualmente, muito frágil”.

Note-se que a Cerci Flor da Vida apoia pessoas com deficiência e as respetivas famílias. Atualmente a Instituição conta com 80 funcionários para dar resposta a um total de 369 utentes.

Noticias relacionadas