GNR com veículos escassos e obsoletos em Santarém

GUARDAS EM ALCANENA EMPURRANDO VIATURA AVARIADA 

A Coordenação de Lisboa da Associação dos Profissionais da Guarda (APG) denunciou esta quarta-feira, 9 de março, a falta de recursos humanos e a degradação de várias instalações, apontando ainda para os problemas causados por veículos “escassos e obsoletos” no comando territorial de Santarém da GNR.

A APG diz que a carga horária excessiva, também sentida a nível nacional, é outro problema apontado como afetando a capacidade de trabalho, sendo a GNR descrita como “a única Força de Segurança da Europa que não possui horário de trabalho”.

Estas denúncias, feitas através de comunicado, surgem na sequência do levantamento feito durante uma visita recente ao dispositivo do Comando Territorial Santarém, para analisar com os profissionais as suas condições de trabalho e as suas dificuldades.

No referido documento, a associação inclui ainda queixas comuns a toda a classe, como os contínuos congelamentos dos níveis remuneratórios, a inexistência de fardamento antigo e a não distribuição do novo fardamento, as contribuições exageradas para o sistema de saúde e a falta de equipamento individual de trabalho.

Os guardas da GNR falam também em “algum descontentamento por exigência aos profissionais de uma resposta em tempo real, que muitas vezes se torna demorada por existirem excessivas e lentas plataformas operativas, sendo urgente simplificar a atividade operacional, assim como dar formação contínua aos profissionais”.

“No que respeita ao Apoio Psicológico, urge a adoção de medidas adequadas para auxiliar aqueles que o necessitem, tanto no Comando de Santarém, como em todo o território nacional.fGUARDAS

Deixe um Comentario

*