Atualidade Sociedade Ana Mesquita Agosto 1, 2022 (Comments off) (161)

Comprar casa em Santarém ficou mais caro

Comprar casa em Santarém ficou mais caro, em julho.

Segundo o índice de preços imobiliários do Idealista, custa, agora, mais 3,2 por cento comprar uma casa na capital de distrito, apesar de, segundo este mesmo índice, os preços das casas se terem mantido estáveis em Portugal.

Segundo o documento, registaram-se subidas em 15 capitais de distrito, com Castelo Branco (4,3 por cento) e Ponta Delgada (4 por cento) a liderarem nas subidas. Seguem-se Évora (3,8 por cento), Leiria (3,6 por cento), Setúbal (3,5 por cento), Santarém (3,2 por cento), Funchal (3,1 por cento), Bragança (2,2 por cento), Viana do Castelo (2,1 por cento), Faro (1,8 por cento), Beja (1,7 por cento), Coimbra (1,6 por cento), Braga (0,7 por cento), Aveiro (0,6 por cento) e Porto (0,5 por cento). Em Lisboa os preços das casas mantiveram-se estáveis.

Em sentido inverso, os preços desceram na Guarda (menos 2,4 por cento), Vila Real (menos 1,9 por cento), Viseu (menos 1,1 por cento) e Portalegre (menos 0,3 por cento).

Ainda assim, Lisboa continua a ser a cidade onde é mais caro comprar casa: 5.000 euros por metro quadrado. Porto (3.078 euros/m2) e Funchal (2.459 euros/m2) ocupam o segundo e terceiro lugares, respetivamente. Seguem-se Faro (2.355 euros/m2), Aveiro (2.286 euros/m2), Setúbal (2.035 euros/m2), Évora (1.775 euros/m2), Coimbra (1.608 euros/m2), Ponta Delgada (1.519 euros/m2), Braga (1.464 euros/m2), Viana do Castelo (1.416 euros/m2).

Apesar da subida nos preços, Santarém continua a ser uma das capitais de distrito mais económicas para comprar casa. O ranking é liderado por Portalegre (627 euros/m2), seguido da Guarda (711 euros/m2), Castelo Branco (778 euros/m2), Bragança (821 euros/m2), Beja (835 euros/m2), Santarém (907 euros/m2), Vila Real (1.101 euros/m2), Viseu (1.264 euros/m2) e Leiria (1.270 euros/m2).