Concurso público para a recuperação da rede viária do Cartaxo foi publicado

(Publicado em: 30 Agosto, 2016)

Na reunião do passado dia 4 de julho, Pedro Magalhães Ribeiro, presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, apresentou ao executivo a proposta de concurso público para a concretização da primeira fase do Plano de Beneficiação da Rede Viária Municipal 2016/2020. A proposta foi aprovada por maioria, com os votos a favor do PS e do PV-MPC (Paulo Varanda-Movimento Pelo Cartaxo) e a abstenção dos dois vereadores do PSD.

O concurso público, no valor global de 350 mil euros, prevê repavimentações no Cartaxo, em Pontével, Vale da Pinta e Vila Chã de Ourique. “Não estamos a falar de pavimentação de ruas inteiras”, afirmou Pedro Magalhães Ribeiro, “mas da reposição de condições de segurança e circulação em troços que necessitam de trabalhos urgentes e imediatos. Algumas situações requerem mais do que repavimentação, obrigando a trabalhos estruturais profundos”, por exemplo, ao nível dos sistemas de drenagem de águas pluviais.

Os trabalhos incluem, no Cartaxo, troços na Rua Prof. Manuel Bernardo das Neves, Rua da República, rotunda do Ciclista, interseção do Largo Vasco da Gama com a Rua 5 de Outubro, Rua Manuel Gomes da Silva, Rua Luís de Camões, estacionamento da Rua Serpa Pinto e Circular Urbana; em Pontével, no Beco do Paço, Rua das Marotas e Rua Luís Duarte; em Vale da Pinta, na Rua e na Travessa das Lameiradas e em Vila Chã de Ourique, na Rua Mariano de Carvalho, com possibilidade de estender os trabalhos até ao beco com o mesmo nome.

O presidente da Câmara destacou a forma “como as juntas de freguesia participaram na construção do Plano, definindo com a Câmara Municipal os arruamentos e as vias que terão intervenção em 2016”, assim como, as que serão intervencionadas até 2020. O autarca esclareceu o executivo que “esta Plano vai para além deste mandato, pelo que, embora tenha sido definido para cinco anos, serão os próximos executivos, quer da Câmara, quer das freguesias, a avaliar se o vão cumprir a partir de 2018”.

Câmara assume compromisso de devolver dignidade ao espaço público

A proposta apresentada à direção executiva do Fundo de Apoio Municipal (FAM) em dezembro de 2015, já previa as verbas que viriam a ser inscritas no orçamento municipal para 2016 para intervenções na rede viária do concelho.

Pedro Magalhães Ribeiro afirmou que, nos dois primeiros anos de mandato – 2014 e 2015 –, “o executivo viu-se obrigado a concentrar todos os seus esforços, quer financeiros, quer negociais, em obras como a estrada do Setil, a estrada de Santana, as ruas do Prioste e Moinho Saloio, ou as infraestruturas do Valleypark, “que eram processos que se arrastavam há muito tempo, com valores muito altos em dívida, para que estas pudessem ser retomadas e executadas até 31 de dezembro de 2015, ou teríamos de devolver verbas de fundos comunitários, com perdas enormes para o município e para a população”.

Resolvidas estas obras, foi agora possível “olhar para todo o concelho de forma integrada, aprovar um plano sustentável e decidido com a participação de todas as freguesias”. As limitações orçamentais “são muitas, mas estamos a cumprir o que nos propusemos no início do mandato – devolver a dignidade aos nossos espaços públicos”, afirmou Pedro Magalhães Ribeiro, referindo que o Plano de Beneficiação da Rede Viária Municipal “vai decorrer a par das soluções encontradas para a recuperação dos espaços verdes, que também trazemos a esta reunião, e das intervenções de manutenção agendadas para alguns equipamentos municipais”.