Atualidade Política A Redação Dezembro 7, 2023 (Comments off) (395)

Magellan 500 diz que projeto de aeroporto em Santarém não foi bem avaliado

Já surgem as primeiras vozes discordantes das conclusões do relatório preliminar da Comissão Técnica Independente (CTI), que recomenda como melhores opções para o novo aeroporto de Lisboa o Campo de Tiro da Força Aérea e Vendas Novas.

O consórcio Magellan 500, promotor da construção do novo aeroporto em Santarém, considera, em nota de imprensa, que “o nosso projeto não foi corretamente avaliado, tendo-se identificado erros e vícios graves de avaliação que prejudicam a avaliação do Aeroporto de Santarém”.

No que respeita à navegação aérea, acrescenta o comunicado, “a Magellan 500 apresentou, no início dos trabalhos da CTI, em fevereiro de 2023, um projeto de compatibilização do espaço aéreo, demonstrando como o Magellan 500 é compatível com a base de Monte Real”.

Assim, “estamos neste momento a debruçar-nos sobre o atual Relatório Preliminar da CTI, e em tempo oportuno tomaremos as iniciativas e posições adequadas relativamente à referida “inviabilidade” do projeto Magellan 500”.

As críticas vão mais além, realçando que “o relatório não coincide com o país real”, uma vez que “o aeroporto de Santarém foi concebido para aproveitar as infraestruturas existentes do país, minimizando o esforço dos contribuintes portugueses. Soluções como Alcochete e Vendas Novas pressupõem um conjunto de infraestruturas que não existem, que exigirão muito tempo e esforço dos contribuintes e, como tal, não são comparáveis”.

O comunicado considera existirem “muitos outros erros de avaliação comparativa em áreas como, para dar alguns exemplos, Acessibilidade Ferroviária, Coesão Territorial, Biodiversidade, Necessidades de Financiamento e Tempo de Construção” e assegura que “a Magellan 500, em sede de pronúncia, não deixará de fazer uma exposição pública do que considera serem os erros de avaliação do Relatório Preliminar”.