Saúde Ana Mesquita Março 5, 2022 (Comments off) (342)

Março | Mês Mundial de Consciencialização para a Endometriose

No mês mundial de consciencialização para a Endometriose, a ginecologista Catarina Marques alerta para a doença que atinge uma em cada dez mulheres e afasta, por vezes, o sonho da gravidez, num diagnóstico que pode levar 11 anos.

Segundo comunicado, cerca de 176 milhões de mulheres em todo o mundo sofrem de endometriose, “presença do tecido que reveste o útero por dentro (endométrio) fora da sua localização habitual”.

“Os principais sintomas são a dor menstrual, dor na relação sexual, dor ao evacuar e dor ao urinar. No entanto, há outras dores associadas como a abdominal ou torácica e cada doente apresenta sintomas e níveis muito distintos de dor”, acrescenta-se.

As respostas às suas perguntas, segundo a ginecologista Catarina Marques

A endometriose causa sempre dor?

Há casos em que pode ser assintomática, o que pode atrasar ainda mais o diagnóstico. No entanto, também pode causar dores intensas. Nestes casos, deve ser procurada ajuda médica para despistar esta ou outras doenças. Quando não tratada, a endometriose pode evoluir, dificultando a gravidez. Cerca de 35% das mulheres inférteis podem ter endometriose. E das mulheres com endometriose, 40% podem sofrer de infertilidade. Daí a importância do diagnóstico precoce.

A endometriose é hereditária ou pode causar cancro?

Não está comprovado, mas existem estudos que apontam para a existência de uma maior probabilidade de a mulher ter endometriose quando há casos na família. A doença é benigna e é muito raro tornar-se numa condição maligna.

Há cura para a endometriose?

Não há cura para a endometriose, mas existem tratamentos que podem melhorar a qualidade de vida da mulher, prevenir a eventual progressão da doença, preservar a sua fertilidade e/ou ajudar na concretização do projeto reprodutivo. A cirurgia só está indicada para os casos mais graves. Durante a gravidez há um alívio dos sintomas, mas, na maioria dos casos, estes voltam após o parto.