Opinião/2022 Joaquim Palmela Fevereiro 4, 2022 (Comments off) (326)

Opinião – Nelson Silva Lopes – O Partido dos eletricistas e a amiga dos ciganos 

Num cenário de contingência e receio os portugueses deram um sinal de responsabilidade com uma maior participação nas eleições do último domingo. 

O PS foi demolidor no distrito de Santarém e em quase todo o país colorido de rosa. 

O voto útil da esquerda no PS acabou por ditar que a CDU e o BE não elegessem nenhum deputado no distrito de Santarém. António Filipe, vice-presidente da Assembleia da República e referência parlamentar ficará apenas como assessor dos seis deputados comunistas, onde com toda a justiça se inclui o resistente Jerónimo de Sousa. 

A mesma sorte terá a esforçada deputada Fabiola Cardoso .  

Do outro lado, à direita, o Chega confirmou o estado de graça junto do mundo rural e com naturalidade elegeu o primeiro de doze deputados no país, em Santarém. O veterinário Pedro Serra, pai de oito filhos, e atual vereador na Câmara de Santarém será uma voz do Ribatejo no Parlamento. 

O PS elegeu Alexandra Leitão, Hugo Costa, Maria do Céu Antunes, Mara Lagriminha e Manuel Afonso (PS). Duas atuais ministras eleitas deputadas. 

Sendo certo que Alexandra Leitão irá ter lugar no Governo, agora, ao que antevejo, na pasta da Justiça, Francisco Dinis, presidente da Federação Distrital da JS, será chamado para rejuvenescer o Parlamento. 

O PSD garantiu assentos para Isaura Morais, João Moura e Inês Barroso. O Município de Santarém perde uma excelente vereadora mas o país ganha uma deputada com competência e capacidade de trabalho.   

O distrito de Santarém vai ter nove deputados no Parlamento.  

A maioria dos que os elegeram escolheu sem saber quem estava a eleger. 

Conto-vos dois momentos que vivi num dos locais de votação onde presidi a uma mesa de voto que espelham a iliteracia que existe e que urge mitigar. 

Um eleitor apontando para o boletim exposto na parede, perguntou se o Volt, uma das 15 opções, era o partido dos eletricistas. E uma mulher de etnia cigana que pediu ajuda para votar na Ana Gomes porque era a única que defendia a sua raça.  

Ana Gomes desta vez não foi a jogo e o “partido dos eletricistas” não é um partido de classe, teve 11 votos no concelho de Benavente e 311 no distrito de Santarém. 

Opinião – Nelson Lopes 31 janeiro 2022