Opinião/2022 Joaquim Palmela Setembro 17, 2022 (Comments off) (388)

Opinião – Engenhocas da política tramam quem trabalha 

O Cartaxo volta a estar na berlinda por uma alegada chico expertice envolvendo autarcas, administrador de empresa municipal e empresários da região. Numa visão simplista, alguém arranjou uma forma habilidosa de pagar uma dívida com uma engenhoca que só não deu certo porque se zangaram as comadres. 

O caso remonta a 2013 e envolve a empresa municipal Rumo 2020. O Ministério Público quer levar os arguidos a julgamento. Será feita a acostumada justiça com os resultados que antevemos. 

Desta vez está em causa um ajuste direto de 55.000 euros num contrato de higiene urbana alegadamente usado para limpar calotes. 

Quem forneceu fê-lo de boa fé e sabendo que se não o fizesse teria as habituais represálias. Iria perder um conjunto de clientes decisivo para uma pequena empresa. 

Conheço uma mão cheia de pequenos empresários de variados setores que perderam dezenas de milhares de euros por terem confiado em eleitos, administradores, assessores e outros doutores, que pensavam ser gente de bem e de palavra. 

Cantores famosos contratados na campanha com o compromisso de serem pagos os cachets após as eleições. 

Alguns escaldados, nem no Padre confiam e só cantam com o dinheiro no bolso. 

Gráficas que produzem material de campanha com base no acordo verbal de serem ressarcidas mais tarde. 

E acreditem que a maioria dos credores acaba por saldar as dívidas. Alguns com engenhocas à moda do Cartaxo. Continuam a passar entre os pingos da chuva.  

Até um dia em que se zanguem as comadres… 

E se descubra parte das verdades! 

Opinião – Nelson Lopes  – Jornalista desde 1990. Gestor de Comunicação