Opinião/2022 Joaquim Palmela Agosto 3, 2022 (Comments off) (124)

Opinião – O Poder Local e a Sociedade do Conhecimento

Tendo em atenção a maior proximidade territorial do poder decisório ao cidadão, em que este assume o papel de munícipe/freguês, surge o conceito de local e-government, ou administração pública local. De acordo com este conceito, e sendo uma consequência natural deste, o local e-government herda algumas das suas características de âmbito local, associadas ao território numa perspetiva de maior proximidade às comunidades. Tal como o conceito de e-government, o conceito de local e-government não é um fim em si mesmo, pois refere-se à utilização das TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação) no sentido de proporcionar aos cidadãos e às organizações de um dado território, melhores serviços e condições adequadas para aprofundar a democracia e a qualidade de vida, recorrendo à troca de informações de base eletróncia.

Podemos e devemos considerar que as iniciativas do poder local e-government, devem ser consideradas como oportunidades, nomeadamente ao nível da melhoria dos serviços prestados pelo poder autárquico aos seus fregueses. E, neste sentido, devem ser consideradas como um complemento das medidas tomadas a nível central, sendo que o e-government e o local e-government podem e devem, desejavelmente, estar associados, fazendo parte de uma mesma estratégia de comunicação eletrónica em que o objetivo comum é o de prestar serviços de qualidade aos cidadãos facilitando a sua relação com o poder decisório local.

Por outro lado, é importante realçar que as iniciativas locais e-government são críticas de sucesso, permitindo criar uma maior consciencialização no sentido de proporcionar uma maior participação da comunidade local, assim como da mesma para as potencialidades da comunicação/informação eletrónica numa relação: poder local – munícipes. Ou seja, a responsabilidade no desenvolvimento do local e-government é de quem governa e gere o território da comunidade através de uma e-autarquia, ou autarquia digital.

Assim, as nossas autarquias criem estruturas tecnológicas nesta área do digital.

Os Munícipes agradecem!

Opinião – António Morão

Prof. Universitário, Economista e Gestor Empresarial