PSD/Cartaxo em comunicado afirma “Aqueles que nos trouxeram a este abismo, que aprovem este resgate”

Finalmente, a “tábua de salvação” para o desastroso resultado a que nos levaram as políticas implementadas pelos eleitos do PS, nos últimos anos, foi apresentado na Câmara Municipal e aprovado na última Assembleia Municipal.

O Município do Cartaxo hipoteca a nossa geração e as gerações vindouras, pelo menos até Novembro de 2046, data em que, se tudo correr como planeado, liquidaremos mais de 68 milhões de euros. O PSD Cartaxo muito gostaria que esta verba pudesse ser alocada para outro fim, nomeadamente, para o investimento nas infraestruturas que faltam ao nosso concelho, na manutenção das já existentes, em políticas de desenvolvimento económico e social. No fundo, para um concelho mais moderno, com melhor qualidade de vida.

Dir-nos-ão que não há alternativa a este resgate! Mas não é de hoje, nem de ontem a nossa indignação pelo rumo a que o Cartaxo foi votado. Há muitos anos que o PSD Cartaxo foi alertando para a despesa desmesurada e insustentável. Há muitos anos que fomos alertando para o empolamento da receita, como se fosse possível “maquilhar” eternamente a condição financeira do Município do Cartaxo.

Hoje, é tempo de recordar a nossa postura de alerta, sempre construtiva, mas sempre ignorada por quem tinha que decidir.

Hoje, a solução passa por colocar as taxas máximas aos impostos que cobramos! Hoje, a solução passa por acabar com qualquer isenção a qualquer empresa que se queira localizar no nosso concelho, não importe o quanto ela pode trazer de benefício para as nossas populações.

Hoje, a solução passa por cortar ao máximo, inclusive na despesa com pessoal como nos é dito no PAM. Adiamos para melhores dias, aquilo que são as legítimas expectativas dos nossos concidadãos.

A Câmara Municipal do Cartaxo hoje governada pelo PS – assim como ontem e antes de ontem – apresenta-nos um plano de atividades para o futuro que pouco mais faz do que garantir que a porta se abre, que os salários são pagos aos colaboradores, que as suas funções essenciais são asseguradas e, como não podia deixar de ser, que pagamos a quem nos empresta dinheiro! Para que não restem dúvidas, entendemos que as portas da Câmara Municipal devem estar abertas, entendemos que os salários devem ser pagos, entendemos que o Município do Cartaxo deve pagar a quem deve! Mas, lamentamos a falta de ambição, a falta de investimento, as promessas não cumpridas de uma “Terra Viva”, com emprego e qualidade de vida!

O Sr. Presidente de Câmara diz-nos, e repete, que “somos todos convocados” para este momento decisivo. Mas nem todos fomos decisivos, determinantes, para o momento a que chegamos.

E por isto, os eleitos do PSD abstiveram-se na aprovação deste plano. Não porque entendamos que há alternativas imediatas a ponderar, não porque discordemos do apoio municipal que nos resta. Mas, porque do ponto de vista político, faz todo o sentido que aqueles que nos trouxeram a este abismo, subscrevam este resgate!

 

Noticias relacionadas

Deixe um Comentario

*