Taxa de esforço financeiro das famílias é muito preocupante

Desde 18 de março até final de setembro, a DECO recebeu um total de 14.400 pedidos de aconselhamento financeiro de famílias, a maioria dos quais com vista à reestruturação dos respetivos créditos.

Dos 1.017 processos de intervenção, através dos quais a DECO apoiou os consumidores na renegociação de dívidas, entre outras medidas, 4,5% desses processos são de famílias residentes no distrito de Santarém.

Na origem das dificuldades financeiras das famílias que pediram aconselhamento à DECO RIBATEJO E OESTE estão sobretudo: a perda de rendimentos ( 31%), o desemprego ( 19%), a doença ( 17%) e o divórcio/separação (11%).

A maioria das situações afeta trabalhadores do setor privado (39%), sendo 27% do setor público, 18% desempregados, 9% trabalhadores por conta própria e 7% reformados.

Em termos de escolaridade, 53% dos intervenientes nos processos que pediram apoio à DECO RIBATEJO E OESTE completaram o ensino secundário, 20% possuem uma licenciatura e 17% concluíram o 3.º ciclo, sendo que 38% são casados ou vivem em união de facto, 33% são solteiros e 29% são divorciados/separados.

Considerando o período de 18 de março (véspera da declaração do estado de emergência em Portugal) até 30 de setembro, as famílias do distrito de Santarém tinham, em média, prestações mensais de crédito de 950 euros e rendimentos líquidos de 1.245 euros, o que corresponde a uma taxa de esforço de 76%, valor que consideramos preocupante, uma vez que a taxa de esforço recomendada é de 30%.

Esta taxa de esforço é contabilizada sem os créditos que estão a ser objeto de moratória, portanto, numa altura em que começam a terminar algumas das moratórias concedidas, no âmbito da pandemia, a DECO RIBATEJO E OESTE pretende deixar um alerta: 

As famílias que estejam com muitas dificuldades em retomar os seus pagamentos e cumprir com o pagamento das prestações, podem e devem procurar apoio de imediato. Procure o Gabinete de Proteção Financeira da DECO, que poderá ajudar na mediação com os credores e a procurar o equilíbrio das suas finanças pessoais, ou na informação e orientação económica sobre os créditos.

Para mais informações ou dúvidas, não hesite em contactar-nos: presencialmente deslocando-se à DECO Ribatejo e Oeste, sita na Rua Engº José Souto Barreiros Mota, nº 6   2000-014 Santarém (antigo campo da feira), telefonicamente através do 243 329 950 e do 961 734 186 ou por escrito para deco.ribatejoeoeste@deco.pt.

Noticias relacionadas

Deixe um Comentario

*